quarta-feira, 8 de julho de 2015

A REDE SEM FIO ABERTA DO IFRN SERÁ DESATIVADA: uma nova rede mais segura já está no ar



Eduroam (Education Roaming) é um serviço de acesso sem fio seguro, desenvolvido para a comunidade internacional de educação e pesquisa. A iniciativa permite que os estudantes, professores e pesquisadores de instituições participantes obtenham conectividade à Internet, através de conexão sem fio (wifi), dentro de seus campi e em qualquer instituição de ensino e pesquisa que ofereça essa facilidade como provedora de serviço, no Brasil ou no Exterior. A facilidade é que, em qualquer lugar onde o usuário encontre a rede Eduroam, mesmo dentro de outras instituições, poderá usar suas as credenciais utilizadas em sua instituição para conectar-se ao serviço.
Dentro de algumas semanas, a rede wIFRN-Aberta será desativada. Recomenda-se, portanto, que todos configurem antecipadamente a nova rede em dispositivos móveis. Outra novidade na área é a disponibilização de uma rede exclusiva para visitantes, que terá acesso bastante restrito. Essa ação visa barrar acessos não autorizados, principalmente de pessoas de fora do Campus.
Visando melhor segurança e maior controle de acesso dos 
usuários da rede, esta semana entrou em atividade a Eduroam

Veja os pré-requisitos para acessar a rede sem fio Eduroam:
· Possuir um dispositivo de rede sem fio padrão 802.11 b/g com suporte a WPA2 e EAP-TTLS/PAP (smartphone, tablet, notebook, etc.)
· Possuir uma matricula de acesso corporativo (IFRN-Id) para os usuários internos. Para os usuários visitantes, de instituições participantes, o usuário deve utilizar as credenciais de sua instituição.
Acesso:
Para acessar a rede Eduroam, os usuários utilizarão o IFRN-Id seguido de @ifrn.edu.br. Por exemplo, para um aluno:
Sendo a matrícula no SUAP o número 20141180510199, ele utilizará 20141180510199@ifrn.edu.br como identificação de usuário e a senha será a mesma utilizada no SUAP ou computadores.
O mesmo padrão deverá ser observado para professores, técnicos administrativos ou prestadores de serviço (neste caso utiliza-se o CPF no lugar da matrícula).

Com informações da Coordenação de Tecnologia da Informação - Campus SPP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário